Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Joana Cristina Pinto

Joana Cristina Pinto

09
Jul20

Como fazer o luto de um amor que não se viveu mas que deveria ser o grande amor da minha vida? - Reflexão

Joana Cristina Pinto

depression-3297810_1280.jpg

Como fazer o luto de um amor que não se viveu mas que deveria ser o grande amor da minha vida?

Ser consciente e saber ler energia é saber e ver todos os amores e ligações que estão e estavam destinadas e não aconteceram.

É saber ler as linhas (cordões enegéticos) que ligam os destinos mas também saber reconhecer os cortes e bloqueios.
É ver que tudo pode acontecer mas também sentir o que poderia ter acontecido.
É uma dor permanente. Uma frustração constante.


Como me libertar de um amor que não vivi mas que me vem marcado na alma?
Que ainda me assalta os sonhos e me diz: deveria ser assim.
Como desapegar de algo que não tenho?


Serão as energias karmicas a trazer ao de cima? Ou serei eu que ser ler tudo ao mais infino promenor?
Eu peço limpeza, corte e desapego. Porém a energia volta.

A energia que liga almas volta sempre mas tem que haver consciência para não me ligar a energia - perceber as condicionantes físicas e materiais. Perceber que a outra alma tem livre arbitrio e isso tem que ser aceite e respeitado.

Mas dói. Como dói um amor que não se viveu mas que se sente na pele e na alma... 

 

Eu amo-te

Eu respeito-te

Eu perdoo-te e peço perdão

Eu aceito-te tal como és

 

Espero que isto seja suficiente e que ao nível da alma isto seja aceite.

Joana Cristina Pinto

09
Jun20

Mensagem Canalizada - Amor 2

Joana Cristina Pinto

balloon-1046658_1920.jpg

As almas gémeas (twinflames) podem acabar?

Não.

 

As almas companheiras (soulmates) podem acabar?

Não.

 

As almas companheiras podem se criar?

Sim. A qualquer momento podem se juntar duas, ou mais almas, e criar aquilo que vocês chamam de almas companheiras (soulmates). Estas soulmates nada mais são que duas almas que viveram o amor uma com a outra (seja de que modo for – romântico, fraternal, …). E a qualquer momento, preferencialmente de forma consciente, podem no fazer. Aliás, o objectivo é esse criar em todas as almas uma soulmate. Estão aí a aprender o amor e só o vivendo conseguiram aprender.

 

Ter em todas as almas uma alma companheira? Mas são tantas pessoas….

Por que achas que encarnam a tanto tempo? Muito mais daquele que vocês são capazes de contar. Percebes agora que não há limitação? Nem no amor. O teu objectivo é amares os outros e a ti (soulmates + twinflame) Olha o potencial!

A questão que te deves colocar é o porquê de criarem tanta limitação? Por que se limitam a amar um de cada vez (um em cada vida – o grande amor) e logo depois suprimem todos os sentimentos belos que existem por outras almas. Não faz sentido.

 

Estamos moldados a isso…

Pois estão. E continuam a se permitir moldar a isso, alimentando sentimentos de medo, ciúme e apego. Mesmo quando vos juntamos a vossa alma gémea vocês se limitam, fecham-se numa dinâmica e esquecem que todos os outros também são merecedores de amor. Por isso é raro se juntarem pois ainda não entendem o verdadeiro sentido do amor. Podem se amar e ainda assim amar outras pessoas.

O amor não esgota. Não se divide nem acaba.

O amor não se limita.

O amor cria.

O amor multiplica.

O amor abre.

O amor permite.

O amor é.

 

O molde foi criado por vocês e somente vocês o podem quebrar.

 

Joana Cristina Pinto

 

04
Jun20

Mensagem Canalizada - Amor

Joana Cristina Pinto

heart-3085515_1280.jpg

- Podemos conversar?

Sempre.


- Temos que sofrer para evoluir?
Não.

- A jornada para a alma gémea / amor tem que ser uma de sofrimento, cedência e ...
Não.

- O amor doí?
Não.

- Então porque continuamos condicionados desta forma?
Valorizam o sofrimento. Ainda não perceberam que não precisam de sofrer para evoluir. Não teem que sofrer para evoluir e o caminho da ascensão e da iluminação, como vocês tanto gostam de lhes chamar, pode ser feito em serenidade. Claro que o sofrimento faz parte da vossa condição humana, mas uma coisa não implica a outra.

- Como saimos desta crença?
Fala sofre isso, reve as crencas e descontroias. Nós estamos aqui para te auxiliar no processo, mas lembra-te que todos nós temos caminhos diferentes. E apesar de não terem que sofrer alguns escolherão esse caminho. Esta é uma nova forma de ver as coisas - não será assim tão nova quanto isso pois á milhares de anos que o relembramos, mas voces são teimosos. Fala tu agora. Expõe esta verdade e nao tenhas medo de sentir.
Lembra-te: Vocês podem se amar sem estar envolvidos romanticamente.


O grande problema é  que continuam condicionados pelas experiências das vossas vidas passadas e acham que essa é a verdade. Ma não é,  as vidas passadas foram uma realidade que aconteceu, mas que não tem que voltar a acontecer, é esse o sair da roda. Fiquem em paz com aquilo que viveram e sentiram e deixem os outros ser livres e sejam livres. Deixem as partes de vocês mesmo ser livres.

***

Isto é tao forte: deixem as partes de vocês serem livres.

***

É preciso que novas crenças renascam. É preciso uma nova forma de pensar e de ver o mundo. Saiam da mentalidade de divisão e vê que tudo é uno e total. Só existe isso, tudo.

Fica em paz.
 

 Joana Cristina Pinto
 
 
20
Mai20

Tratado de almas - alma gémea, alma companheira, companheiro kármico e primeira ligação

Joana Cristina Pinto

tratado de almas.jpg

Este texto foi-me “encomendado” pelos meus guias, mas primeiro vamos clarificar termos:

Nota: estas conexões podem ser com alguém do mesmo género, ou não, do que o seu.

 

Alma gémea ou Twinflame

Esta conexão é extremamente rara e acontece quando se cruza com alguém com quem se partilha a mesma alma – almas podem se dividir para maximizar a experiência, pois a procura de si mesmo também é uma experiencia em sim pois um sem número de situações podem acontecer nesta vivência e mesmo aquando do seu encontro.

É uma conexão muito forte e poderosa cheia de sincronicidades, pois trata-se do reconhecimento de si mesmo, com o bom e o mau, onde existe um confrontar com tudo aquilo a que está a fugir e de repente está ali a nossa frente.

 

Principais características:

  • É uma só - pondendo nesta vida se outrar, ou não, com ela;
  • Por norma são relações difíceis;
  • Catalisa o despertar espiritual;
  • Traz um sentimento de unidade;
  • Tende a ter os mesmos valores e a desejar o mesmo;
  • É um espelho perfeito de tudo aquilo que é, sente, pensa e faz;

 

Muitas das conexão com as twinflames são tóxicas e somente distraem da verdadeira conexão com a soulmate (onde se podem fazer as grandes aprendizagens). Estas podem se tornar relações kármicas cheia de conflitos, pois se não houver consciência e claridade de pensamento para se lidar com toda a energia podem se criar grandes karmas e profundas dificuldades.

Pelo lado positivo, como funcionam como espelho e provocam a necessidade de crescimento estas almas podem se conhecer num ponto de vibração diferente, podendo se ajudar mutuamente, porém, e devido ao livre arbítrio podem crescer a ritmos diferentes acabando por se distanciar.

 

LÁ POR TER ENCONTRADO A SUA ALMA GÉMEA NÃO QUER DIZER QUE TENHA QUE FICAR COM ELA, CASAR OU TER FILHOS!

 

Companheiro de alma ou Soulmate

Conexão instantânea com sentimentos de que já se conheceram anteriormente, pelo que são frequentemente relações leves e fáceis. Tem como função ensinar o amor e o companheirismo.

Este sentimento de reconhecimento é derivado de já terem vivido muitas vidas juntos e experienciado todo o tipo de situações – são os grandes companheiros, muitas vezes ainda mais que as almas gémeas.

 

Principais características:

  • Podem ser várias, sendo que ao longo da vida vai-se encontrando com elas, podendo estas entrar e sair a qualquer momento;
  • Este pode ser um amor romântico, platónico ou fraternal;
  • Ajudam-se mutuamente a crescer, a serem prósperos e a curar-se;
  • São relações, tendencialmente, vividas de uma forma positiva;
  • As lições entre estas almas tendem a estar aprendidas, havendo mais partilhas que obstáculos – mas atenção que o livre arbítrio pode criar dificuldades nesta vida;

 

As conexões com as soulmates ou companheiros de almas também se podem tornar tóxicas pelo livre arbítro e pelo desenvolvimento de cada um dos envolvidos. Se não houver consciência podem se criar grandes bloqueios kármicos havendo uma desvirtuação da relação.

 

LÁ POR TER ENCONTRADO A SUA ALMA COMPANHEIRA NÃO QUER DIZER QUE TENHA QUE FICAR COM ELA, CASAR OU TER FILHOS!

 

Companheiro kármico

Estas conexões acontecem devido a interacções pouco positivas em vidas passadas, alguns podem mesmo ser almas companheiras, pelo que tendem a ser relações difíceis de viver mas também difíceis de desapegar, ainda mais quando não existe um crescimento e amadurecimento espiritual. Estas relações também podem surgir por acordos kármicos, e estes podem ser criados por diversas razões podendo se tornar densos e negativos trazendo diversos problemas.

 

Nota: acordos kármicos são diferentes de acordos de alma.

 

Estas conexões acontecem puramente com o objectivo de aprenderem uma lição, realizarem uma aprendizagem, que não foi feita em vidas passadas ou de haver uma paga kármica.

 

Nota: estas conexões não deixam de ser catalisadoras de crescimento quando esta energia é canalizada de forma correcta.

 

Muitas pessoas, devido a intensidade energética (ou por terem feito juras de amor eterno noutras vidas) que estas conexões trazem, tendem a confundi-las com amor. Algo que não é a realidade!

 

Principais características:

  • Podem ser várias e de diversos teores;
  • Por norma trazem associadas muito sofrimento e dor;
  • Grande intensidade devido a energia latente de vidas passadas;
  • São interacções que não duram muito tempo (ou não deveriam durar);
  • São relações que não são saudáveis;

 

KARMA NÃO É VÍNCULO.

ACORDOS KÁRMICOS NÃO SÃO AMOR.

 

Primeiras ligações

Tal como o nome indica são conexões com alma que conhece pela primeira vez, logo, não existe karma ou história que venha de vidas passadas. Estas conexões permitem o explorar de novas vivências e experiências pelo que trazem consigo um grande potencial. Nestas relações deve se ter muito cuidado para não se criar karmas que noutras vidas terá que ser pago.

 

Principais características:

  • Podem ser frias e distantes devido a falta de ligação espiritual do passado;
  • Emocionalmente criam relações emocionalmente leves – raro acontecer devido a falta de conhecimento entre almas;
  • Podem criar relacionamentos intensos, derivados de acordos de alma;
  • Trazem empoderamento;
  • Funcionam como motor de crescimento e potencialização a partilhe de conhecimento.

 

Todas as relações são válidas e trazem consigo em grande potencial de crescimento e amadurecimento desde que haja consciência de as tratar como tal. Mas, infelizmente, vivemos numa sociedade onde a procura pela alma gémea é altamente valorizada e onde vemos pessoas viverem a sua vida a procura de um grande amor e quando o encontram dão a sua vida como feita e vivem aquilo como passasse a ser a sua identidade – e não têm consciência que mesmo que tenham encontrada a sua alma gémea se não houver trabalho nunca viverão no seu potencial, podendo estar a criar karmas e dificuldades.

 

Mas a realidade é que a maioria das pessoas vive relações com os seus companheiros kármicos, relações difíceis que somente deveriam servir como aprendizagem e depois deviam desapegar. Vamos deteriorando a qualidade das nossas relações até que ocorre uma aprendizagem e haja uma libertação efectiva de karma, pois inicialmente todas as nossas relações são positivas.

 

Com consciência, abertura e maturidade é possível perceber qual o teor das relações que existem na sua vida e com vontade e desapego é possível curá-las todas. Se este trabalho não for feito continuará a criar mais bloqueios.

 

A cura emocional é a chave para a cura mental e aí sim tem o grande desbloqueio total.

 

Não é com o encontrar a alma gémea ou soulmate que tudo fica bem, é curando as suas feridas internas. Os outros servem somente como catalisadores para o que precisa ser resolvido internamente. Mesmo a sua alma gémea nada mais é que você mesmo – logo o amor que tanto procura é você, a sua alma, e não outra pessoa!

Isto é tao importante, ainda mais numa época onde as pessoas acham que têm que encontrar um grande amor, casar e ter filhos para se realizarem ou ainda pior, para os outros acharem que estão realizados. Mas não! Tem que curar as suas feridas emocionais, pois curando-se esta a libertar todos aqueles que estão presos a si por estas ligações -  e ai todo o peso começa a se dissipar.

E aí perceberá que o amor que tanto queria já o tem.

 

É deste equilíbrio emocional que vai ter prosperidade e bem-estar – a cura interna das suas emoções!

 

Com isto não quero dizer que não terá amor enquanto não se curar totalmente, isso não é verdade e acho isso uma crueldade, somente digo que não pode esperar que o amor venha de fora de si e não é justo colocar esse peso e responsabilidade numa pessoa que, muito provavelmente ainda esta mais perdida que você.

A verdade é que temos que começar a ver o amor além do amor.

Já pensou que tem pouco amor na sua vida pois limitou as formas de amor na sua vida?

 

Joana Cristina Pinto

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Links

  •  
  • Em destaque no SAPO Blogs
    pub